Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/fama-ro/www/wp-content/themes/Divi/includes/builder/functions.php on line 5753
XVI Semana da Psicologia da Fama aborda o tema Violência Psicológica – Faculdade da Amazônia
(69) 9 8411-5301 ou (69) 9 8408-8023 (Whatsapp)

A XVI Semana da Psicologia da Faculdade de Amazônia – Fama aconteceu no dia 27 de agosto de 2021, em homenagem ao Dia do Psicólogo. Neste ano, o tradicional evento do calendário acadêmico abordou o tema “Violência Psicológica olhares da Psicologia, Filosofia e Direito” e contou com a participação de profissionais renomados tanto no cenário local quanto nacional. O encontro reuniu 80 pessoas, entre acadêmicos e profissionais da área da psicologia, direito e serviço social.

O evento foi apresentado e mediado por Renata Kelly Brizon e Bruno Galvão, acadêmicos do curso de Psicologia. Além deles, compôs a mesa a diretora acadêmica, Mayra Barcelos. A abertura foi feita pela presidente da mantenedora, Dra. Rosangela Cipriano.

A primeira convidada a falar no evento foi Ma. Dalva Aparecida Garcia, filósofa formada pela USP. Ela citou em sua fala Foucou, Robins e Graciliano Ramos e deixou uma provocação acerca das relações de poder e da violência e trouxe uma importante provocação: “o poder cria saberes, cria resistência e cria novos poderes e novos saberes. Qual é o lugar do psicólogo no sentido da humanização do ser humano, em um poder que está colocado na planificação, na acomodação dos corpos e das mentes”

Trazendo uma reflexão entre as áreas do direito e a psicologia, o advogado e Procurador do Distrito Federal, Valter Bruno Gonzaga, reforçou a importância de incentivar a buscar aquilo que chamamos de soft skills, habilidades pessoais de como extrair a emoção certa, numa intensidade certa, no ambiente certo. “Não há hoje a possibilidade de nós do direito resolvemos problemas complexos sem uma visão ampla do ser humano. Somente o psicólogo, com seu entendimento, conhecimento e com suas ferramentas apropriadas aplicadas ao tempo e modo é que conseguirá fazer com que resolvamos realmente o conflito.”

Para falar da rotina de atendimento às mulheres e crianças vítimas de violência no município de Vilhena e região, esteve presente a Esp. Elizabete Vieira Camargo, Psicóloga ex-aluna da Fama e integrante do Conselho Municipal da Mulher. Ela compartilhou a conquista do espaço exclusivo para o acolhimento 24h dessas vítimas, atuando em parceria com a iniciativa pública e privada para que essa mulher tenha todo atendimento ambulatorial e psicossocial em rede para garantir que essas vítimas tenha seus direitos respeitados e atendidos.

A Esp. Rosana Geórgia, pontuou a importância de não se desconsiderar a violência psicológica, que muitas mulheres sofrem em seu dia a dia, perdendo a autonomia de sua própria vida. “Muitas vezes recebemos mulheres que estão há 10, 15, 20 anos em um relacionamento violento. Olha quanto de prejuízos emocionais e físicos que essa mulher já teve. O adoecimento não é só mental, temos um índice grave de ansiedade depressão e medicalização para que essas mulheres consigam dar conta, e como e com isso o fim da violência acaba sendo postergada. Pontua a ex aluna da Fama.

A Diretora Geral, profa.Patrícia Clara, reafirmou a importância de os psicólogos cuidarem da saúde mental para que eles possam tratar seus pacientes. Ela também fez um importante alerta “A violência contra as mulheres, é um assunto que a gente não pode encarar como um tema que esteja na moda, não é isso. É uma situação de calamidade pública o que vem acontecendo com elas. Precisamos tratar as feridas da alma dessas mulheres que sofrem violência. Precisam mesmo arregaçar as mangas e fazer alguma coisa para diminuir a dor delas, mas é profissionalmente.” Além disso,a diretora reafirmou o compromisso da Clínica Escola de Psicologia da Fama em atender essas vítimas e demais pacientes que necessitam de apoio psicológico.

Para encerrar o evento, Dra. Rosangela Cipriano reforçou: “Ciência que não se volta para o homem, ciência que não se volta para o bem estar da humanidade não é ciência porque a ciência tem uma finalidade. Aristóteles dizia que a finalidade que justifica todo esse esforço é o bem. Independente de ter ou não recompensa, olho só pra frente, sem olhar para os lados para não me contaminar.” Finaliza a Presidente da Mantenedora